Acompanhamento Crítico
Turma 2020.2

Conheça quem são nosses participantes em formação. Em breve, link para respectivas páginas.

Quer integrar o programa de Acompanhamento da Uncool?  Clique aqui para saber como se inscrever.

Alzira Ballestero

1951

Vive e trabalha em Piracicaba, São Paulo. A partir dos pequenos formatos pontua seu interesse pelas narrativas visuais, envolvendo pessoas, suas relações, seus lugares e suas coisas.

Anabel Antinori

1993

Gravadora e ilustradora. Desde 2010 trabalha com a gravura em metal, fio condutor de sua pesquisa acadêmica, por sua vez focada nas linguagens gráficas para discutir temas relacionados a corpo, espaço e memória. É Bacharel pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo e, em seu percurso acadêmico, teve a oportunidade de desenvolver técnicas de impressão, fotografia e pintura para investigar o conceito de corpografia urbana. Hoje, seu trabalho adquire uma natureza distintamente mais experimental, incorporando colagem, assemblage, instalação e performance. Partindo não apenas da vivência em São Paulo, onde nasceu e cresceu, mas também da experiência em outras localidades, procura entender o corpo a partir de sua relação com a cidade, bem como a potencialidade do espaço público enquanto convite à experiência.

Ana Zequin

1995

Formada como bacharel em Artes Visuais, UNESP – Bauru, e atualmente mora em Araçatuba, São Paulo. Na sua pesquisa, explora as emoções que uma sociedade contemporânea positivada não quer ver. Partindo de investigações voltadas a filosofia existencialista, a memória coletiva e o cotidiano, desenvolve desenhos e pinturas que correlacionam a sua própria imagem ficcional a objetos e espaços do dia-a-dia, questionando o seu redor e revelando silenciosamente a intimidade.

Deia Lima

Fotógrafa, Formada em Artes Visuais e Arte Educadora. Leciona aulas de Fotografia em instituições de Arte Não-Formal na área da Fotografia e Tecnologia da Imagem. Possui premiações em fotografia. Desenvolve seus processos criativos com produções fotográficas pela cidade de Belém do Pará e autorretratos artísticos.

Flávia Fabiana Rodrigues

Natural de Anápolis. Vive e trabalha em sua cidade natal e em Goiânia, Goiás. Se formou em licenciatura em Artes Visuais pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Atual como arte educadora na Secretaria Municipal de Educação de Goiânia. Como artista, pesquisa narrativas poéticas onde o tempo e a memória vem sendo os elementos norteadores de sua pesquisa tendo como principal matéria-prima, o cabelo humano. Apresentando de forma não literal retratos e autorretratos por meio de desenhos expandidos, pinturas, vídeos, objetos e instalações, tecendo relações com o corpo e seus afetos.

Gabrielle Guido

1994

Nascida em Araguaína, Tocantins, mora em Salvador, Bahia. É produtora cultural e fotógrafa. Como artista que transitou entre norte e nordeste, estuda as noções de território, identidade e narrativas visuais a partir da sua história familiar.

Gustavo Moreno

Artista visual formado em Licenciatura em Artes Visuais pela UCSal-Ba. Concluiu os cursos de Planos e Superfície (Luiz Ernesto Moraes), Teoria da Arte (Fernando Cocchiarale) e Instancias da Arte Contemporânea Brasileira (Ivair Reinaldim), em Programa de Formação e Desenvolvimento no Parque Lage – EVA-Rj. Tem interesse em assuntos sobre religiosidade, paisagem urbana e natural. Atualmente pesquisa sobre a imprevisibilidade e o acaso no campo da experiência. Nasceu, vive e trabalha em Salvador.

Laura Benevides

1991

Vive e trabalha em Salvador, Bahia. Artista e arquiteta, pesquisa os atravessamentos entre arte e arquitetura a partir de ocupações efêmeras do espaço e práticas curatoriais e se interessa, especialmente, pela interseção arte e política e a produção artística na América Latina.

Leandro Estevam

Artista visual e designer pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia. Nasceu e vive em Salvador – Ba.  Tem interesse de pesquisa na história natural do colonialismo, arquitetura moderna e ecossistema urbano, em suas difíceis sobreposições. Se apropria e atualiza a estética da ilustração botânica para usá-la como um dispositivo para pesquisas na cidade. Apresentou sua primeira exposição individual “Canteiro de Obras”, na Cidade do México (2018). Tem publicado o livro “Diário do Pó” (2018).

Lenina Salimbeni

Nasci e vivi em São Paulo até 1986. Designer de jóias e objetos, tenho perseguido cada vez mais a pureza e a simplicidade de formas, transformando cada ornamento em uma escultura para o corpo, criando sempre um espaço lúdico e sensual. Tenho uma preocupação cada vez maior com as questões ambientais, procurando pesquisar recursos e materiais que contribuam para a preservação, sendo a reutilização uma delas.
Ainda em São Paulo, fiz parte do movimento dos artistas joalheiros para a liberdade de criação na joalheria brasileira, junto a grandes nomes como Caio Mourão, Renato Camargo, Beth Tokitaka, Miriam M. Korolkovas e outros. Nossa primeira mostra na Pinacoteca de São Paulo marcou profundamente esse momento.
Escolhi viver em Ubatuba, perto do mar e da mata, onde sinto que o processo de criação é mais intenso, tornando-me mais completa e realizada. Ampliei minhas pesquisas sobre as formas incorporando a porcelana Paper Clay, explorando sua resistência, a possibilidade de incluir desenhos e bordados.

Lina Cruvinel

1996

Vive e trabalha em Goiânia, Goiás. Bacharel em Artes Visuais pela UFG, dedica-se à pintura, tendo como objeto de pesquisa os espaços íntimos da casa, em especial o banheiro. No campo pictórico, detém-se na relação entre as cores e as formas, buscando provocar sensações em si e no espectador.

Lucimar Predebon

1963

Nasceu no RS. Vive e trabalha em Porto Alegre/RS. Fez graduação em Desenho e Plástica na UFSM/RS, especialização Suportes Científicos e Práxis na PUC-Porto Alegre, graduação de Restauração e Doutorado em Arte na UCM-Madrid, cidade em que realizou exposições individuais e coletivas. Ao retornar ao Brasil, dedicou-se prioritariamente à Conservação-Restauração de Bens Culturais e à produção de laudos técnicos para exposições ocorridas em várias edições da Bienal do Mercosul, Santander Cultural e, ocasionalmente, para a Fundação Iberê Camargo. Atualmente está retomando a atividade artística e passou a interessar-se pelo desdobramento entre a pintura e a fotografia.

Mariana Battistelli

1993

Nasceu em Guarapuava, PR. Vive e trabalha em Florianópolis, SC. Licenciada em Artes Visuais com ênfase em computação gráfica – UTP e pós-graduada em História Social da Arte – PUC/PR. Propõe instalações e pesquisa modos de veiculação online articulando pintura à ferramentas de comunicação digital. Trabalha majoritariamente com apropriação e montagem estabelecendo processos de ressignificação. Possui interesse na potencialidade de interferência das novas mídias em desdobramentos afetivos.

Mauricio Igor

Possui formação em Licenciatura em Artes Visuais pela Universidade Federal do Pará, tendo realizado mobilidade acadêmica   para a Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, em Portugal. O trabalho do artista é focado em reflexões sobre o corpo não hegemônico, atravessando questões de identidades inseridas em temas como miscigenação e sexualidade. Tais processos se desdobram em fotografias, performances, vídeos, textos e instalações. Atualmente, vive e trabalha em Belém-PA.

Milena Abreu de Oliveira

Nascida na Bahia e com alma viajante, se expressa através de imagens, palavras e movimentos. Em seus trabalhos, estuda o corpo, as formas, as pessoas e suas histórias e a natureza, fazendo reflexões e questionamentos sobre gênero e sociedade. Artista independente residente em Salvador e Porto Seguro, já fez parte de alguns coletivos baianos e desenvolve atividades culturais na Bahia.

Natália Cavalcante

1988

Nasceu em Linhares, Espírito Santo. Vive e trabalha em Los Angeles, EUA. Bacharel em Artes Plásticas pela UFES, dedica-se à pintura e ao desenho. Tem interesse em investigar a subjetividade estética, personificação de referências, influências do habitat, e como o inconsciente se apresenta em sua produção artística.

Rafael Bandeira

Nascido na zona norte do Rio de Janeiro é artista visual, estudou na escola de artes visuais do Parque Lage (EAV). Sua  pesquisa  dialoga diretamente com a Rua desde sua arquitetura, os caminhos percorridos, seus cruzamentos  e quem ocupa esses espaços.

Rafael Gomes da Silva

Paulista, formado em Artes Visuais, fissurado nas relações físicas e sinestésicas que o Som proporciona. Investiga o Som como matéria, memórias sonoras afetivas, o Tempo como deflagrador do som e a linguagem idiomática. Meus trabalhos se apresentam como instalações, instrumentos musicais e esculturas sonoras em diversos tamanhos e formatos que, dentre tantas coisas, propõe maneiras de fazer o corpo “escutar” para além dos ouvidos. Concentrado ultimamente em produzir móveis e objetos que convoquem o público para a ativação da obra.

Rafael Matheus Moreira

Formada em Licenciatura em Artes Visuais pela Faculdade de Artes Visuais da Universidade Federal do Pará, é natural e vive em Belém do Pará. Atua como Artista Visual e Arte-Educadora. Desenvolve trabalhos principalmente em pintura e performance. Se identifica enquanto travesti e desenvolve trabalhos a partir das reflexões das narrativas trans, travestis, drags e de bichas em atrito com a sociedade. Percebe na Arte um espaço de visibilização de corpos e questões. 

Roney George

Artista plástico formado pela Universidade Federal da Bahia – Eba/UFBA. Além de pintor, desenhista, ilustrador e muralista, atua também nas áreas de cenografia públicas, cenários para teatro e TV, figurinista e designer de moda e também criando obras para carnaval, Nas suas diversas áreas  de atuação, realizou trabalhos em vários estados do Brasil como Bahia, São Paulo, Rio de Janeiro, DF, dentre outros. realizou  exposições , cenários, murais e carnaval no Chile,  Africa do Sul, Paris, EUA, Holanda, Itália. Atualmente se dedica a finalização de um livro sobre mural criado na Bahia e criação e pesquisa para nova exposição ainda em processo.